Fique por dentro das nossas novidades 

Blog Gomining

Os desafios atuais do Ensino: Por uma Educação que transforma Vidas

Compartilhar em:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

< Voltar para o Blog

Estamos há 18 meses desde o início da pandemia e as consequências na área da  educação são vivenciadas a todo momento. As Instituições de Ensino ainda buscam  inovações e tecnologias para testar e aprovar a melhor maneira de dar continuidade ao trabalho seja ele através do modelo de aulas remotas ou não. Nesse sentido, a pergunta que  professores, gestores e estudantes fazem no dia a dia é: qual programa ou modalidade de ensino adotar? Ou qual  a melhor tecnologia a utilizar?

Refletindo sobre os desafios atuais do ensino, é importante que todos os segmentos  envolvidos tenham claro que não é suficiente adotar diversas tecnologias sem a realização de um planejamento pedagógico completo. Não atingimos uma educação transformadora nos ambientes educacionais que simplesmente fazem uma transposição das aulas presenciais para o ambiente virtual. Portanto, repetir o modelo convencional, tradicional, expositivo, não é eficaz.

Assim, diante deste cenário, é fundamental ter clareza sobre as concepções de aprendizagem e criar aulas online para a nova realidade, aulas inovadoras e fundamentadas nas concepções epistemológicas de construção do conhecimento.

De forma prática, os professores podem utilizar estratégias para tornar o conteúdo mais interessante e garantir a proximidade com os estudantes. É essencial lembrar destes itens:

  • Planejamento é tudo: organizar as aulas com foco no objetivo de aprendizagem e, a partir disso, escolher os recursos tecnológicos que irão dar suporte;
  • Rotina: criar uma rotina de sistematização da aula online com seus alunos. Por exemplo: organizar uma trilha que será percorrida em cada aula passando por alguns tópicos, tais como tema, objetivo, conteúdo (slides, texto, vídeo), atividade/desafio para apropriação do conhecimento e fechamento com autoavaliação.
  • Criar um canal no YouTube: Ainda que seja possível compartilhar vídeos no LMS da instituição, pode ser válido abrir uma conta no YouTube. O envio dos vídeos costuma ser mais simples e rápido e a plataforma permite que os alunos se inscrevam no canal, recebendo notificações sobre novas aulas todas as vezes que a acessarem.
  • Diversificar os materiais: Cada pessoa aprende de uma maneira diferente. O desafio é apostar em pelo menos três formatos para alcançar o maior número possível de alunos. Ao invés de publicar dois textos em sequência, é recomendável mesclar com conteúdos em vídeo e em áudio, por exemplo.
  • Manter o espírito de grupo: Com o isolamento social, as turmas estão afastadas. Preservar a sensação de pertencimento a um grupo aumenta o engajamento e permite que os estudantes esclareçam dúvidas entre si. É possível criar um grupo da disciplina em aplicativos de mensagens instantâneas, realizar reuniões por videoconferência e lives nas redes sociais, sempre incentivando os comentários.
  • Aproximar o conteúdo da realidade: Estabelecer ligações entre o conteúdo aprendido em aula e o cenário de isolamento social gera identificação. A dica é explorar o tema da pandemia sempre pelo lado positivo, propondo soluções e reflexões para o futuro e proporcionando que os alunos tragam as suas experiências para o ambiente estudantil.
  • Organizar uma apresentação de slides bem estruturada pode se tornar um ebook para estudo assíncrono, permitindo que o estudante possa chegar aos encontros da turma em tempo real preparado para questionar, debater e trazer novas reflexões sobre o conteúdo previamente estudado.
  • Procurar sempre dar feedbacks aos seus alunos, elaborados por você ou com apoio de tecnologias, para que o estudante tenha um retorno de como está em seu processo de aprendizagem.

Concluindo esta reflexão, entre tantas tentativas, é o momento das instituições e dos docentes provocarem engajamento e interação, mesmo que com distanciamento, para que a ensino atual possa apoiar na superação desta situação de transição dolorosa, transformando a educação e a vida dos estudantes.

Na área da educação, a inteligência artificial passará não apenas pelas inovações em sala de aula, mas também na gestão educacional. Muitos sistemas baseados em IA poderão auxiliar na otimização de processos administrativos, proporcionando uma gestão mais eficiente, objetiva e transparente.
Com a popularização dessa tecnologia, é comum que os professores se deparem com termos desconhecidos e muitas vezes até estranhos. Neste sentido, listamos alguns dos termos mais usados para quando falamos de IA aplicada à educação.

Cadastre-se para receber

nossas novidades