Fique por dentro das nossas novidades 

Blog Gomining

A importância de aplicar Atividades Discursivas

Compartilhar em:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

< Voltar para o Blog

Por Sabrina Casali de Souza e Simone de Oliveira:

Quando falamos em atividades discursivas precisamos contextualizá-las com a prática da escrita que deve ser desenvolvida desde a alfabetização e em todos os níveis seguintes de aprendizagem.

O Desafio de Aplicar as Atividades no Dia-a-Dia Escolar

Atualmente, alguns professores e suas instituições acabam por não saber como propiciar o contato com esta habilidade dentro das metodologias atuais, como as chamadas metodologias ativas. E a resposta para essa questão é simples e muitos docentes já colocam em prática sem saber nomear a técnica: a prática da escrita pode ser incentivada como um exercício social de interlocução e manifestação de opinião, bem como uma das tantas formas de expressão dos estudantes. Ao propor uma atividade discursiva o professor consegue verificar questão do uso correto da língua padrão, mas, além disso, consegue identificar o que o aluno conhece, o que já vivenciou, o seu contato com diferentes culturas e vocabulários, o que ele pensa sobre determinado assunto e o que consegue narrar, descrever e argumentar sobre a realidade em que vive. Isto mostra, de alguma forma que, ter acesso às habilidades comunicativas significa exercer o direito à escrita.

Neste cenário, podemos relembrar que no Brasil, o incentivo à aplicação de práticas ou atividades discursivas surgiu com a orientação de algumas normativas como os Parâmetros Curriculares Nacionais – os PCNs- que mencionam que “todo texto se organiza dentro de determinado gênero em função das intenções comunicativas, como parte das condições de produção dos discursos, as quais geram usos sociais que os determinam (BRASIL, 1998, p. 21).” Sendo assim, é importante que os profissionais da área se interessem e leiam a respeito do teórico Mikhail Bakhtin. Seu trabalho orienta práticas de ensino de línguas em sala de aula, sobretudo no que se refere às concepções e organizações do discurso por meio dos gêneros discursivos.

Muitos professores acabam preocupando-se com o momento da avaliar as atividades discursivas, devido a relação que fazem com o número de estudantes e turmas que possuem. Se abrirmos essa realidade para o EaD, a quantidade se multiplica em centenas de milhares de atividades discursivas. A solução encontrada por algumas instituições de ensino foi excluir esse tipo de atividade do processo avaliativo e focar em questões objetivas (que são mais rápidas), o que acaba por excluir o estudante desta forma de comunicação social, do exercício de interlocução e da apresentação da sua criticidade.

As Ferramentas Tecnológicas como Auxílio

Atualmente temos vários recursos tecnológicos e softwares que podem apoiar este processo de avaliação, otimizando o tempo de correção e permitindo que o professor não exclua as atividades discursivas mesmo na escala. Um exemplo é o nosso produto que se chama Gotexting, o qual faz correção automática de textos, por meio de Inteligência Artificial, sendo parametrizado conforme os critérios e pesos do professor.

Finalizando, pode-se afirmar que adotar práticas de ensino com atividades discursivas significa incentivar a comunicação humana pois nelas existe uma tentativa de trabalhar a língua enquanto processo de interação verbal, como trabalho social, sob uma perspectiva dialógica.

Na área da educação, a inteligência artificial passará não apenas pelas inovações em sala de aula, mas também na gestão educacional. Muitos sistemas baseados em IA poderão auxiliar na otimização de processos administrativos, proporcionando uma gestão mais eficiente, objetiva e transparente.

Cadastre-se para receber

nossas novidades