EDUCAÇÃO E EMPREENDEDORISMO

Muitas tendências da educação estão surgindo nesta época contemporânea e as instituições de ensino precisam ficar  atentas aos atuais caminhos de aprendizagem para permanecerem em evidência no mercado educacional.

No Brasil, a pouco tempo, está começando a surgir a mentalidade educacional do empreendedorismo, que busca estimular a vontade de empreender em todos os  estudantes, independente da etapa de ensino.

Com este intuito, reconhecer a importância de uma formação consistente na infância e na adolescência, pode incentivar jovens e adultos a serem empreendedores e começar a desenvolver aptidões e experiências focadas no perfil empreendedor durante todo o processo educacional da Educação Básica e Ensino Médio. Além disso, promover esta novidade na educação é essencial para o desenvolvimento do país e os resultados surgirão dentro e fora da escola.

Quando a educação aborda questões sociais e econômicas como o empreendedorismo, ela desperta no estudante a autonomia, a criticidade, a criatividade, a cooperação, o trabalho em equipe e a solução de problemas através da criação de estratégias. Estas são as primeiras etapas do desafio de alcançar as habilidades que são necessárias para empreender.

Para entender um pouco mais sobre esta relação entre a educação e o empreendedorismo, existe a metodologia LET (Lean Education Technology) que está concebida com base em dois importantes conceitos: Lean Startup e Design Thinking.

De forma sucinta, o Lean Startup é uma abordagem voltada para o empreendorismo, que compreende a criação e o gerenciamento de negócios, também no desenvolvimento de novos produtos. Já o Design Thinking evidencia a resolução de problemas e coloca o estudante como centro de processos.  A metodologia LET incorpora o empreendedorismo no dia a dia dos jovens trazendo  inúmeros benefícios para que, desde cedo, eles adquiram formas e estratégias para lidar com desafios, resolver problemas complexos, destacarem-se no mercado de trabalho e muitos mais.

Os principais objetivos desta metodologia são:

  • apresentação dos conceitos do empreendedorismo;
  • desenvolvimento da mentalidade empreendedora;
  • conhecimento das técnicas do Design Thinking;
  • aplicação dos conceitos apreendidos no Design Thinking (para realização de entrevistas ou pesquisas, compreensão de problemas e geração de ideias e de soluções);
  • projeção e construção de protótipos da solução encontrada;
  • apresentação das ideias de um projeto.

À vista disso, percebe-se que a tecnologia é uma aliada no processo de ensino e aprendizagem para o empreendedorismo, ela tem modificado consideravelmente o mundo da educação, ressignificando relações humanas e processos de aprendizagem e, ainda, tornando a aquisição de conhecimento mais significativa para os jovens.

 

Para ler mais sobre educação e empreendedorismo:

https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/mentalidade-empreendedora-e-sonhos-uma-analise-da-pesquisa-gem,088eaea3fcf9d510VgnVCM1000004c00210aRCRD#

https://novaescola.org.br/conteudo/13219/empreendedorismo-e-educacao-como-eles-se-relacionam

https://escolasdisruptivas.com.br/

Empreendedorismo na escola: por que investir?